pequenos prazeres

Uma vez, no interior, eu fiquei uma tarde inteira, observando apenas a sombra de uma árvore se deslocar.

Os italianos chamam isso de “il dolce far niente”.

Eu prefiro chamar de “pequenos prazeres”.

Acho que os grandes momentos da vida, tem sua importância. E que marcam de um jeito ou de outro. Transformam.

Mas acredito também que são os pequenos prazeres que dão força para viver um dia depois do outro.

Estamos nos descobrindo aos poucos. Amo ouvir você falar. Amo que você compartilhe as coisas do seu dia comigo. Amo cada segundo precioso ao seu lado.

A minha felicidade está nas pequenas coisas. Um entrelaçar de mãos. Um sorriso sincero. Um prato de fettuccine verde…

E tudo isso meu amor, você me dá.

Não tenha dúvidas do meu amor por você. Não tenha dúvidas de quanto amo esses pequenos prazeres. Até aquele momento que estamos deitados, apenas observando um ao outro.

Queria ter um milhão de árvores para observar suas sombras, e ao seu lado, ouvir sua voz, e cada vez que você der um sorriso, me abraçar, ou que um pequeno gesto me deixar feliz, poder dizer o quanto te amo.

Minha vida.